Total de visualizações de página

PESSOAS QUE GOSTAM DESTE SITE

17 março 2014

LIÇÃO 12 – A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES / SLIDES DA LIÇÃO



LIÇÃO 12 – A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES








TEXTO ÁUREO
"E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão" (Hb 9.22).


VERDADE PRÁTICA
O sacrifício expiador de Cristo no Calvário foi perfeito, único e capaz de nos purificar de todo pecado.


INTRODUÇÃO
Deus ordenou que Moisés separasse Arão e seus filhos para o sacerdócio. O vestiário, bem como o modo de proceder dos sacerdotes, foram dados por orientações do próprio Deus. Antes de oferecer sacrifícios em favor do povo, Arão deveria oferecer sacrifício para a remissão dos seus próprios pecados. Na lição de hoje, estudaremos a respeito do ato de consagração e purificação do sacerdócio, conforme as determinações de Deus.





I - A CONSAGRAÇÃO DE ARÃO E SEUS FILHOS


1. A lavagem com água. "Então, farás chegar Arão e seus filhos à porta da tenda da congregação e os lavarás com água" (Êx 29.4). Muitos eram os rituais de preparação que os sacerdotes deveriam realizar antes de se achegarem à presença de Deus. Uma parte dos rituais era a lavagem com água, que simbolizava pureza e perfeição. Deus é santo e requer santidade do seu povo: "Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou santo" (Lv 19.2). Atualmente o crente é limpo pela Palavra (Jo 15.3) “Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado” e pelo sangue de Cristo (1 Jo 1.7) “Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado”. Sem pureza e santidade não podemos nos achegar à presença de Deus.

Uma importante razão pela qual o crente deve santificar-se é que a santidade de Deus, em parte, é revelada através do procedimento justo e da vida santificada do crente.

2. A unção com azeite (Êx 30.23-33) “Tu, pois, toma para ti das principais especiarias: da mais pura mirra, quinhentos siclos; e de canela aromática, a metade, a saber, duzentos e cinqüenta siclos; e de cálamo aromático, duzentos e cinqüenta siclos; e de cássia, quinhentos siclos, segundo o siclo do santuário; e de azeite de oliveiras, um him. E disto farás o azeite da santa unção, o perfume composto segundo a obra do perfumista; este será o azeite da santa unção. E com ele ungirás a tenda da congregação, e a arca do Testemunho, e a mesa com todos os seus utensílios, e o castiçal com os seus utensílios, e o altar do incenso, e o altar do holocausto com todos os seus utensílios, e a pia com a sua base. Assim, santificarás estas coisas, para que sejam santíssimas; tudo o que tocar nelas será santo. Também ungirás a Arão e a seus filhos e os santificarás para me administrarem o sacerdócio. E falarás aos filhos de Israel, dizendo: Este me será o azeite da santa unção nas vossas gerações. Não se ungirá com ele a carne do homem, nem fareis outro semelhante conforme a sua composição; santo é e será santo para vós. O homem que compuser tal perfume como este, ou que dele puser sobre um estranho, será extirpado dos seus povos. O azeite da unção deveria ser derramado sobre a cabeça de Arão e seus filhos. O azeite é símbolo do Espírito Santo que viria habitar no crente pelo ministério intercessor de Jesus (Jo 14.16,17,26) “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco e estará em vós. Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito”, bem como o batismo com o Espírito Santo (At 1.4,5,8) “E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que (disse ele) de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias. Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra”. Assim também a igreja recebeu o penhor do Espírito (2 Co 1.21,22) “Mas o que nos confirma convosco em Cristo e o que nos ungiu é Deus, o qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações”, mas alguns de seus membros são individualmente separados para ministérios específicos, segundo os propósitos de Deus.

3. Animais são imolados como sacrifício (Êx 29.10-18) “E farás chegar o novilho diante da tenda da congregação, e Arão e seus filhos porão as mãos sobre a cabeça do novilho; e degolarás o novilho perante o SENHOR, à porta da tenda da congregação. Depois, tomarás do sangue do novilho, e o porás com o teu dedo sobre as pontas do altar, e todo o sangue restante derramarás à base do altar. Também tomarás toda a gordura que cobre as entranhas, e o redenho de sobre o fígado, e ambos os rins, e a gordura que houver neles e queimá-los-ás sobre o altar; mas a carne do novilho, e a sua pele, e o seu esterco queimarás com fogo fora do arraial; sacrifício por pecado é. Depois, tomarás um carneiro, e Arão e seus filhos porão as mãos sobre a cabeça do carneiro, e degolarás o carneiro, e tomarás o seu sangue, e o espalharás sobre o altar ao redor; e partirás o carneiro em suas partes, e lavarás as suas entranhas e as suas pernas, e as porás sobre as suas partes e sobre a sua cabeça. Assim, queimarás todo o carneiro sobre o altar; é um holocausto para o SENHOR, cheiro suave, uma oferta queimada ao SENHOR. Era necessário que antes de ministrar em favor do povo, o sacerdote oferecesse sacrifícios de holocausto por sua própria vida. Arão e seus filhos deveriam levar um cordeiro, sem mancha ou defeito, diante do altar. O cordeiro morto tipificava a morte vicária de Jesus Cristo, que "morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras" (1 Co 15.3). A morte vicária de Cristo proporciona ao homem pecador a reconciliação com Deus. Jesus morreu para expiar os nossos pecados (1 Pe 1.18,19) “sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que, por tradição, recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado”.








II - O SACRIFÍCIO DA POSSE


1. O segundo carneiro da consagração (Êx 29.19-35) “Depois, tomarás o outro carneiro, e Arão e seus filhos porão as mãos sobre a cabeça do carneiro; e degolarás o carneiro, e tomarás do seu sangue, e o porás sobre a ponta da orelha direita de Arão, e sobre a ponta da orelha direita de seus filhos, como também sobre o dedo polegar da sua mão direita, e sobre o dedo polegar do seu pé direito; e o resto do sangue espalharás sobre o altar ao redor. Então, tomarás do sangue que estará sobre o altar e do azeite da unção e os espargirás sobre Arão e sobre as suas vestes, e sobre seus filhos, e sobre as vestes de seus filhos com ele; para que ele seja santificado, e as suas vestes, e também seus filhos, e as vestes de seus filhos com ele. Depois, tomarás do carneiro a gordura, e a cauda, e a gordura que cobre as entranhas, e o redenho do fígado, e ambos os rins com a gordura que houver neles, e o ombro direito, porque é carneiro das consagrações; e uma fogaça de pão, e um bolo de pão azeitado, e um coscorão do cesto dos pães asmos que estiverem diante do SENHOR. E tudo porás nas mãos de Arão e nas mãos de seus filhos; e com movimento o moverás perante o SENHOR. Depois, o tomarás das suas mãos e o queimarás no altar sobre o holocausto por cheiro suave perante o SENHOR; oferta queimada ao SENHOR é. E tomarás o peito do carneiro das consagrações, que é de Arão, e com movimento o moverás perante o SENHOR; e isto será a tua porção. E santificarás o peito do movimento e o ombro da oferta alçada, que foram movidos e alçados do carneiro das consagrações que for de Arão e de seus filhos, e será para Arão e para seus filhos por estatuto perpétuo dos filhos de Israel, porque é oferta alçada; e a oferta alçada será dos filhos de Israel; dos sacrifícios pacíficos, a sua oferta alçada será para o SENHOR. E as vestes santas, que são de Arão, serão de seus filhos depois dele, para serem ungidos neles e sagrados neles. Sete dias os vestirá aquele que de seus filhos for sacerdote em seu lugar, quando entrar na tenda da congregação para ministrar no santuário. E tomarás o carneiro das consagrações e cozerás a sua carne no lugar santo; e Arão e seus filhos comerão a carne deste carneiro e o pão que está no cesto à porta da tenda da congregação e comerão as coisas com que for feita expiação, para consagrá-los e para santificá-los; mas um estranho não as comerá, porque santas são. E se sobejar alguma coisa da carne das consagrações ou do pão até à manhã, o que sobejar queimarás com fogo; não se comerá, porque santo é. Assim, pois, farás a Arão e a seus filhos, conforme tudo o que eu tenho ordenado; por sete dias os sagrarás.”. Era necessário que outro animal inocente fosse morto. Segundo o Comentário Bíblico Beacon, "parte do sangue era colocada primeiramente na orelha direita, no dedo polegar da mão direita e no dedo polegar do pé direito". O restante do sangue deveria ser derramado sobre o altar. Sem derramamento de sangue não há remissão de pecado (Hb 9.22) “E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão”. Tudo apontava para o Calvário, onde Cristo derramou seu sangue por nós.

2. Sacrifícios diários. Diariamente eram oferecidos sacrifícios pelo pecado. Pela manhã e a tarde havia sacrifícios e um animal inocente era morto em resgate da vida de alguém.  O sacrifício de Cristo foi perfeito e único. Por isso, hoje podemos nos achegar a Deus para adorá-lo livremente.

No Tabernáculo, tudo deveria estar sempre pronto a fim de que o culto diário a Deus nunca fosse interrompido. Os sacerdotes cuidavam para que o fogo do altar nunca se apagasse. A cada manhã, este era alimentado com nova lenha e novos holocaustos (Lv 6.12,13) “O fogo, pois, sobre o altar arderá nele, não se apagará; mas o sacerdote acenderá lenha nele cada manhã, e sobre ele porá em ordem o holocausto, e sobre ele queimará a gordura das ofertas pacíficas. O fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará”. Da mesma forma Deus quer que nos apresentemos a Ele, prontos e renovados espiritualmente (2 Co 4.16) “Por isso, não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia”.








III - CRISTO, PERPÉTUO SUMO SACERDOTE


1. Sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque. A primeira referência a Melquisedeque como sacerdote encontra-se no livro de Gênesis 14.18 “E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e este era sacerdote do Deus Altíssimo”. Poucos sabemos a respeito de Melquisedeque: "sem pai, sem mãe, sem genealogia, não tendo princípio de dias nem fim de vida" (Hb 7.3). Melquisedeque é um tipo de Cristo.

2. O sacrifício perfeito de Cristo. Arão e seus descendentes deveriam oferecer diariamente sacrifícios por seus pecados e também do seu povo. Hoje não precisamos fazer esses tipos de sacrifícios, pois o sacrifício de Cristo foi único, perfeito e perpétuo (Hb 7.25-28) “Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles. Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e feito mais sublime do que os céus, que não necessitasse, como os sumos sacerdotes, de oferecer cada dia sacrifícios, primeiramente, por seus próprios pecados e, depois, pelos do povo; porque isso fez ele, uma vez, oferecendo-se a si mesmo. Porque a lei constitui sumos sacerdotes a homens fracos, mas a palavra do juramento, que veio depois da lei, constitui ao Filho, perfeito para sempre.”



3. O sacrifício eterno de Cristo. "Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo” (Hb 7.24). O vocábulo "perpétuo" significa "inalterável". Jesus não pertencia à tribo de Levi, mas seu sacerdócio era segundo a ordem de Melquisedeque (Hb 5.6,10; 7.11,12) “Como também diz noutro lugar: Tu és sacerdote eternamente, segundo a ordem de Melquisedeque. chamado por Deus sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque. De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei”, logo, seu sacerdócio era superior ao de Arão. O sacerdócio de Cristo é superior, eterno e imutável.








CONCLUSÃO
Deus estabeleceu o sacerdócio e as cerimônias de purificação e consagração. Estas cerimônias apontavam para o sacrifício perfeito e o sacerdócio eterno de Cristo. Ele se ofereceu como holocausto em nosso lugar. Sem Cristo, jamais poderíamos nos achegar à presença santa e eterna de Deus e ter comunhão com Ele.




___________________________

OBS: O tamanho original de cada slide é 28x19 cm, para manter as proporções e qualidades dos slides, sugerimos alterar o tamanho do seu slide no PowerPoint em “Design” e depois “Configurar página”.

Referências

Revista Lições Bíblicas. UMA JORNADA DE FÉ, A formação do povo de Israel e sua herança espiritual. Lição 12 – a Consagração dos sacerdotes. I – A consagração de Arão e seus filhos. 1. A lavagem com água. 2. A unção com azeite. 3. Animais são imolados como sacrifício. II – O sacrifício da posse. 1. O segundo carneiro da consagração. 2. Sacrifícios diários. III – Cristo, perpétuo sumo sacerdote. 1. Sacerdócio segundo a ordem de Melquisedeque. 2. O sacrifício perfeito de Cristo. 3. O sacrifício eterno de Cristo. Conclusão. Editora CPAD. Rio de Janeiro – RJ. 1° Trimestre de 2014.

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Respostas
    1. Betânia, muito obrigado pela sua participação e elogios! Volte sempre! Deus lhe abençoe!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Professora Carol, muito obrigado pelo seu feedback! Espero sempre melhorar ainda mais este trabalho. Volte sempre! Deus lhe abençoe!

      Excluir
  3. amei, estava a procura de um site que postasse a lição seguida de suas referências que tanto enriquessem o aprendizado.OBGDA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amém! Este é o propósito, facilitar o aprendizado dos estudiosos da Palavra de Deus! Volte sempre! Deus lhe abençoe!

      Excluir
  4. Respostas
    1. Professora Raquel Soares, utilize este material na sua classe sempre, pois disponibilizamos aqui todos slides com esse propósito. Seja sempre bem-vinda a este site! Volte sempre, Deus lhe abençoe!

      Excluir
  5. A PAZ ,QUERO AGRADECER PELO SITE E PELAS INFORMAÇÕES CONTIDAS NELE FOI DE GRANDE AVALIA PARA MIM,É MUITO BOM TER AS INFORMAÇÕES E AS FOTOS PARA PODERMOS ASSIMILAR MELHOR O CONTEÚDO; GOSTARIA DE SABER MAIS INFORMAÇÕES SOBRE AS QUALIFICAÇÕES,FUNÇÕES E VESTIMENTAS DO SUMO SACERDOTE,SE FOR POSSÍVEL E VOCÊS PUDEREM ME RESPOSTAR VOU AGRADECER MUITO POIS PRECISO ENTREGAR ESSE TRABALHO NO CURSO ATÉ O DIA 24/04/2014 SE FOR POSSÍVEL GOSTARIA QUE VOCÊS ME RESPOSTASSEM FICARIA MUITO GRATA A VOCÊS PELA ATENÇÃO. O MEU ENDEREÇO É RITAPEREIRA7@LIVE.COM,OBRIGADA E FICA COM DEUS.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação! Volte sempre!