Total de visualizações de página

PESSOAS QUE GOSTAM DESTE SITE

11 dezembro 2017

LIÇÃO 12 - A BÍBLIA ENSINA A RESPEITAR AS AUTORIDADES / SUBSÍDIOS / REVISTA CLASSE ADOLESCENTES






Aula ministrada pelos Professores da Igreja AD em Criciúma - SC













LIÇÃO 12 - A EDUCAÇÃO SECULAR EM TEMPOS TRABALHOSOS / SUBSÍDIOS / REVISTA CLASSE JOVENS








Aula ministrada pelo Pr. Edvaldo Bueno (Igreja AD ministério Belém em Paulínia/SP)










Aula ministrada pelo professor Adriano Favorelli










Aula ministrada pelo professor Gabriel Raso













LIÇÃO 12 - PERSEVERANDO NA FÉ / SUBSÍDIOS / REVISTA CLASSE ADULTOS







Aula ministrada pelo Dr. Ev. Caramuru Afonso Francisco 
 Acesse (www.portalebd.org.br)









Aula ministrada pelos professores da EBP EM FOCO










Aula ministrada pelo professor Fábio Segantin










Aula ministrada pelos professores da Assembléia de Deus em Londrina











Aula ministrada pelo professor Alberto Alves da Fonseca










Aula ministrada pelo professor Janderson Nascimento











Aula ministrada pelo professor Pr. Edvaldo Bueno (Igreja AD ministério Belém em Paulínia/SP)










Aula ministrada pelo professor Marcio Mainardes












Aula ministrada pelo professor Zacarias Pires Pereira









Aula ministrada pelo professor Gabriel Raso










Aula ministrada pelo pastor Raimundo Campos











Aula ministrada pelo presbítero Mauro Lúcio










Aula ministrada pelo professor Lucas Neto










Aula ministrada pelo professor do canal Moldados














LIÇÃO 12 - PERSEVERANDO NA FÉ / SLIDES DA LIÇÃO / REVISTA CLASSE ADULTOS








LIÇÃO 12 - PERSEVERANDO NA FÉ



TEXTO ÁUREO

"Ao que vencer, lhe concederei que se assente comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com meu Pai no seu trono." (Ap 3.21)




VERDADE PRÁTICA

A vida cristã exige perseverança, coragem e determinação. Há uma gloriosa promessa para quem perseverar até o fim.




2 Timóteo 4.6-8

6 - Porque eu já estou sendo oferecido por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo.
7 - Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.
8 - Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele Dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda.






INTRODUÇÃO



A Bíblia nos revela a salvação em Cristo e a confirmação desse bem precioso por intermédio da testificação do Espírito Santo (Rm 8.16). A consequência dessa realidade espiritual é desfrutarmos de uma imensa alegria que só os salvos podem obter enquanto peregrinam como testemunhas de Cristo nesta vida. Entretanto, convém alertar que as Escrituras mostram a possibilidade de se perder a salvação em casos de apostasia da fé em Cristo. Por isso, o crente deve perseverar na fé.





I - A PERSEVERANÇA BÍBLICA


1. Conceito bíblico de perseverança. Perseverar remonta a ideia de permanecer, resistir, em nosso caso, não desistir da fé cristã em tempos de tentação, aflição, angústia, provação e perseguição. Nosso desafio, mesmo vivendo tais dificuldades, é o de mantermo-nos inflexíveis e firmes na fé em Cristo, esperando pacientemente nEle em tudo. É uma capacidade divina para resistir ao dia mau (Ef 6.13).



2. Provisão divina e cooperação humana. A ideia popular de que "uma vez salvo, salvo para sempre" não tem amparo concreto nas Escrituras, pois se fosse assim, não haveria necessidade de esforço e disciplina para uma vida de santidade frente às tentações e às provações, o que atestaria contrariedade à bondade de Deus em conceder aos seres humanos o livre-arbítrio (Sl 25.12; Pv 3.31; Mc 13.22). Assim, a perseverança da vida cristã é iniciada e garantida em Cristo (Fp 1.6), com o auxílio do Espírito Santo (Jo 14.26; Lc 11.13; Rm 8.26), juntamente com a cooperação e a sujeição do crente ao senhorio de nosso Senhor (2 Pe 1.10; Tg 4.7-10).




SÍNTESE DO TÓPICO I

É preciso permanecer em Cristo até o fim.





II - O PERIGO DA APOSTASIA


1. Conceituando apostasia. Apostasia (do gr. apostásis) que significa afastamento, remonta ao "abandono premeditado e consciente da fé cristã". É negar, renunciar e distorcer propositalmente o ensino das Escrituras Sagradas. A Palavra de Deus revela que o início da apostasia tem a ver com a "obediência" a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios ensinadas por homens mentirosos (1 Tm 4.1) que torcem o conteúdo do ensino bíblico, negando a pessoa ou a obra de Cristo (Jd v.4; 2 Co 11.13,14; 2 Pe 2.1). Aqui, é importante não confundirmos apostasia com o pecado acidental. Neste, o crente ainda pode alcançar graça e misericórdia de Deus - confessando-o e deixando-o (Pv 28.13; 1 Jo 2.1,2); aquela, é decisão deliberada e premeditada, sendo impossível voltar atrás (Hb 6.4-6; 10.26,27).




2. A prática da apostasia.  O Inimigo de nossas vidas, juntamente com as hostes espirituais da maldade, deseja pelejar contra nós (Ef 6.12). Entretanto, a prática do pecado é uma responsabilidade pessoal e intransferível do indivíduo (Ez 18.4,20; cf. Rm 6.23). Nesse sentido, a apostasia sempre será praticada de maneira consciente, deliberada e voluntária. Veja alguns exemplos de apostasia nas Escrituras: rejeição consciente e voluntária à obra de Cristo (Jo 13.25-27); pecado voluntário, consciente e maldoso (At 5.3-5; 8.20); ensino de doutrinas heréticas (2 Pe 2.1).



SÍNTESE DO TÓPICO II

A apostasia pode levar à perda da salvação.






III - SEGUROS EM CRISTO


1. Cristo garante a salvação. Embora haja a possibilidade de o crente apostatar-se da fé, a fidelidade de Cristo nos garante a certeza de sermos conservados irrepreensíveis até sua vinda (Jd v.1; 1 Ts. 5.23,24). Podemos nos sentir seguros em Cristo, pois Ele tem poder de nos manter livres de tropeços (Jd v.24). A oração sacerdotal de Jesus revela muito dessa segurança: "dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará das minhas mãos" (Jo 10.28).



2. A alegria da salvação. Uma das maravilhosas consequências que alcançamos quando aceitamos a Cristo é a alegria da salvação (Sl 51.12; Is 12.3; Lc 15.22-25,32). Agora não temos mais o peso da culpa e da condenação, pois somos aceitos e amados por Deus, assim, o efeito prático disso é vivermos uma vida cheia de alegria (Lc 10.20).




3. A certeza da vida eterna. O nosso fundamento na certeza da vida eterna não está firmado no mérito próprio, mas única e exclusivamente no mérito da obra salvífica de Cristo Jesus (Hb 9.27,28). Embora tenhamos o livre-arbítrio para tomar decisões, o Espírito Santo age para nos converter do caminho errático (Jo 16.8). Ainda que falhemos em alguma coisa, nosso Senhor nos "prende" por meio dos laços de amor, trazendo-nos de volta ao aprisco (Lc 15.7; cf. 1 Jo 5.13).



SÍNTESE DO TÓPICO III

Se permanecermos fiéis a Cristo estaremos seguros até o fim.




CONCLUSÃO


O perigo da apostasia é uma realidade, mas a certeza da vida eterna é uma dádiva tão gloriosa que suplanta esse perigo. Não há o porquê de procurar contradição quanto à relação entre a soberania de Deus e o livre-arbítrio do homem. Deus é poderoso para, em Cristo, nos guardar até o dia final a fim de que perseveremos nEle em meio às provações da vida (2 Tm 1.12).












------------------------------------------------
Referências
Revista Lições Bíblicas. A OBRA DA SALVAÇÃO, Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida. Lição 12 – Perseverando na Fé. I – A perseverança bíblica. 1. Conceito bíblico de perseverança. 2. Provisão divina e cooperação humana. II – O perigo da apostasia. 1. Conceituando apostasia. 2. A prática da apostasia. III – Seguros em Cristo. 1. Cristo garante a salvação. 2. A alegria da salvação. 3. A certeza da vida eterna. Editora CPAD. Rio de Janeiro – RJ. 4° Trimestre de 2017.

Elaboração dos slides: Ismael Pereira de Oliveira. Pastor na Igreja Assembleia de Deus, Convenção CIADSETA, matrícula número 3749-12. Inscrito na CGADB, número do registro 76248. Contatos para agenda: 63 - 984070979 (Oi) e 63 – 981264038 (Tim), pregação e ensino.